Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Leishmaniose Em Cachorro Tratamento E Prevenção

A Leishmaniose é uma doença infectocontagiosa causada por um protozoário, conhecido como Leishmania spp., sua transmissão ocorre pela picada de um mosquito flebótomo infectado, conhecido como “mosquito palha” ou “birigui”. Esta doença é considerada uma zoonose, ou seja, pode ser transmitida ao homem e outros cães. Nos caninos, é conhecida como Leishmaniose Visceral Canina.

De acordo com a médica veterinária Drª Grasiela Merighi Tadini Bazotti, a doença é transmitida de um cão infectado para um cão sadio ou até mesmo para o humano, só se o animal doente for picado pelo mosquito e assim picar o ser humano ou outro animal sadio, sendo assim, para a transmissão, necessita que tenha o mosquito como veiculador da doença.

Não adquirimos a doença abraçando ou beijando um paciente doente, precisamos ter o mosquito para realizar o ciclo da doença e contaminar outro cão, humano ou até mesmo gato. Desta forma, o homem e o cão só podem ser infectados, se também forem picados por um flebótomo contaminado, explica a profissional. A confirmação da doença só pode ser feita através de exames de sangue.

Alguns sintomas que estão associados à doença e que podem levar o proprietário a desconfiar da enfermidade são: feridas na pele com difícil cicatrização, descamação seca da pele, pelos quebradiços, nódulos na pele, úlceras, febre, atrofia muscular, fraqueza, anorexia, falta de apetite, vômito, diarreia, lesões oculares e sangramentos. Nas formas mais graves, a Leishmaniose pode acarretar anemia e outras doenças imunes.

No Brasil, existe atualmente no mercado uma vacina contra a Leishmaniose Visceral Canina, que confere proteção superior a 92%. Porém o Ministério da Agricultura recomenda a proteção com o uso de coleiras Scalibor, que confere proteção contra o mosquito por 4 meses, sendo trocadas neste período, agindo como repelente para o mosquito.

Segundo Drª Grasiela, no Brasil o tratamento da Leishmaniose Visceral Canina ainda é polêmico. “Os ministérios da Saúde e da Agricultura determinam que animais infectados pela doença, devem ser sacrificados; o que causa revolta nos proprietários e veterinários, pois os animais de estimação são considerados ‘membros’ da família.

Porém, o tratamento em algumas regiões está sendo liberado, e pode ser sintomático, com medicações veterinárias de uso oral, injetável ou que podem até ser manipuladas”, informa a veterinária, que completa: “por isso, fica a recomendação para que os proprietários de cães, principalmente aqueles que residem em locais onde os registros da doença são maiores, vacinem seus animais como medida preventiva e utilizam da coleira para maior proteção”.

O programa vacinal deve ser associado a outras medidas de controle, como combate ao inseto vetor (flebótomo), com a aplicação de inseticida no ambiente e o uso de produtos repelentes no cão, uso de coleira Scalibor, alem de controle de limpeza local, evitar matéria orgânica em decomposição (folhas, frutas, fezes de animais) onde o mosquito se reproduz.

Somente fazendo todo esse controle de proteção ambiental e em animais podemos proteger nossos amigos desta doença que vem fazendo grandes estragos em varias cidades e sendo causa de muitas mortes de cães.

social

posts recentes

categorias

posts recentes

compartilhar

Prezado Cliente, obrigado por sua mensagem.

Para emergências, clique em (17) 99143-9107 ou (17) 99716-4834 (não opera com Whatsapp).

 Estes números funcionam apenas entre 23hs e 8hs em dias de semana, e entre 12hs de sábado e 8hs de segunda-feira, bem como em feriados.

Para atendimento nos demais horários, cliquem em (17) 3233-2065   ou utilize o botão de WhatsApp se desejar.

Pet Shop(17) 3222-4897 (ligação) ou (17) 99712-3103 (Whatsapp).

DRA. STTEPHANIA FERREIRA

Graduada em Medicina Veterinária pela UEL, Sttephania se especializou em Endocrinologia e Metabologia de Pequenos Animais para proporcionar aos nossos pets qualidade de vida e bem estar! 🐶🦴
Mas ela não parou por aí, continuou estudando e se aperfeiçoou em Urgência e Emergência de Pequenos AnimaisAnestesiologia Inalatória e Dermatologia. 🏥

especialidade:

Anestesiologia Inalatória, Dermatologia, Endocrinologia, Metabologia de Pequenos Animais, Urgência e Emergência de Pequenos Animais

DRA. GRASIELA TADINI BAZOTTI

GGraduada em Medicina Veterinária pela UNIRP, com mais de 10 anos de experiência em Veterinária Clínica, Cirurgia e Anestesiologia. 😷

Grasiela é a responsável pela equipe de Anestesia e Medicina Intensiva. Para proporcionar o melhor aos nossos pacientes, ela se especializou em Cirurgia e Acupuntura e fez aperfeiçoamento em Ultrassonografia e Anestesiologia. 🐩🩺🥰

especialidade:

Acupuntura, Anestesia, Clínica Médica e Cirúrgica, Ultrassonografia

Dra. doris bruder

Graduada em Medicina Veterinária pela UNESP, Dóris possui mais de 40 anos de experiência na área de Clínica Médica e Cirúrgica. 🩺

Se especializou em Oncologia, se aperfeiçoou em Eletroquimioterapia e proporciona aos nossos pacientes toda a segurança e recursos que eles precisam em momentos de aflição. 🥰

especialidade:

Clínica Médica e Cirúrgica, Eletroquimioterapia, Oncologia

Dra. patricia bruder

Graduada em Medicina Veterinária pela UNIMAR, com pós-graduação em cirurgia de cães e gatos, Patrícia se apaixonou pelos felinos e não parou de estudar. 👩🏼⚕️

Fez sua pós-graduação em Clínica e Cirurgia de Felinos e, hoje, é a responsável pelo nosso espaço especializado nos bichanos! 🐱

especialidade:

Clínica médica e cirúrgica, Felinos

Abrir bate-papo
1
Dra Doris Bruder
Olá 👋
Podemos ajudá-lo?